Doenças Sexualmente Transmissíveis - DSTs

O número de jovens iniciando a vida sexual sem se proteger com o uso de camisinha vêm aumentando consideravelmente. Segundo dados do Ministério da Saúde, apenas 56% dos brasileiros, com idade entre 15 e 24 anos, usa camisinha.

No Brasil, o foco principal ainda é em evitar a contaminação por HIV/Aids, mas outras doenças, como HPV, hepatite B e C, sífilis, herpes genital e  gonorreia, merecem extrema atenção dos habitantes.

As campanhas, que ocorrem principalmente em datas próximas ao carnaval, pretendem conscientizar as pessoas sobre os altos índices de contaminados e, principalmente, para aqueles que não sabendo que têm a doença (e não se cuidando de forma adequada), infectam outras pessoas através do sangue, sêmen, leite materno contaminado ou fluidos vaginais (inclusive no parto).

 

HIV/Aids

O vírus da Aids age no corpo enfraquecendo o sistema imunológico. Depois disso feito, ataca o sistema de defesa, possibilitando com que o organismo esteja vulnerável a várias doenças, como diversas infecções.

No Brasil, a epidemia de HIV/Aids que levou muitas vítimas nos anos 80 e 90, principalmente, já estava equilibrada, mas vem avançando novamente nos últimos anos, em especial entre os mais jovens (15 a 24 anos de idade).

Ainda é muito grande a taxa da população que tem o vírus no corpo sem saber e que não está fazendo o tratamento (que precisa ser contínuo e pelo resto da vida) e está transmitindo a doença a outras pessoas. É importante salientar que não existe cura e por isso se torna essencial a prevenção através do uso do preservativo em qualquer prática sexual acompanhada.

A AIDS conta com um tipo de proteção que pode ser aplicada após a exposição ao vírus, grátis e disponível nos centros de saúde pública, o PEP (profilaxia pós-exposição), que é um conjunto de medicamentos que devem ser ingeridos pelos próximos 28 dias após o contato com quem tenha ou suspeite de ter a doença. É importante procurar rapidamente pelo tratamento, o tempo faz toda a diferença no tratamento contra o HIV.

 

Sintomas comuns a quem tem HIV:

  • Febre 

  • Dor de garganta 

  • Dores abdominais

  • Infecções recorrentes

  • Tosse seca

  • Diarreia

  • Mal-estar

  • Perda de Apetite

  • Cansaço extremo

  • Pneumonia

  • Febre ou muito suor no período da noite 

  • Perda de peso e massa muscular grande e repentina, entre outros

 

Tratamento

Antivirais HIV.


 

Sífilis

Causada por uma bactéria, que costuma se desenvolver por estágios e transmitir nos primeiros 40 dias do contágio, principalmente por relações sexuais ou no período da gestação (sífilis congênita). Por várias vezes os sintomas se curam sozinhos mas a doença ainda persiste no organismo.

No bebê, pode causar malformação do feto, cegueira, deficiências mentais e surdez.

 

Sintomas comuns a quem tem sífilis:

  • Dores musculares

  • Dor de cabeça 

  • Dor de garganta 

  • Fadiga 

  • Febre 

  • Mal-estar 

  • Perda de apetite

  • Verrugas nos genitais

  • Úlceras

  • Inchaço dos gânglios 

  • Erupção nos pés e nas mãos 

  • Perda de peso

 

Tratamento

Penicilina e outros antibióticos.


 

HPV

O Papilomavírus Humano (HPV), que já ocupa o posto de liderança entre as doenças sexualmente transmissíveis de maior ocorrência, são verrugas bem próximas umas das outras, com aparência de couve-flor, que aparecem nas áreas dos órgãos genitais, além da boca e da garganta. Mas podem demorar bastante para os sintomas aparecerem, o que aumenta o contágio e torna muito importante a regularidade de exames preventivos anualmente. 

Transmitidas pelas relações sexuais, tem total relação com alguns tipos de cânceres como: colo do útero, ânus, boca e garganta.

 

Sintomas comuns a quem tem HPV:

  • Coceira 

  • Verrugas em alguns lugares do corpo como: boca, garganta, virilha, entre outros

  • Verruga nos genitais

 

Tratamento 

Tratamento preventivo através de vacina e posteriormente, com medicamentos antitumorais e, se houver necessidade cirúrgica (criocirurgia e eletrocirurgia). Não há cura.


 

Gonorreia

Doença causada por uma bactéria, reconhecida pela presença de infecções na uretra tanto do homem quanto da mulher. Se não tratada, pode levar a complicações como: infertilidade. 

Transmitida através de relações sexuais ou da mãe para o bebê, no parto ou durante a amamentação. 

 

Sintomas comuns a quem tem gonorreia:

  • Corrimento na região genital

  • Micção frequente ou necessidade frequente de urinar

  • Dor nos órgão genitais

  • Dor de garganta 

  • Febre 

  • Menstruação irregular

  • Dor ou sangramento durante as relações sexuais

  • Ardência ou dor ao urinar

  • Dor testicular ou dor pélvica 

 

Tratamento 

Antibióticos.


 

Herpes genital

Caracterizada por pequenas bolhas que causam dor, a herpes aparece nas regiões genitais do homem e da mulher. E reaparece sempre que o sistema imunológico do corpo está sofrendo baixa. Não tem cura, necessitando de tratamento sempre que os sintomas reaparecerem. 

O vírus da herpes facilita a entrada de outras doenças sexualmente transmissíveis no organismo. E é importante lembrar que mesmo quando as feridas não podem ser vistas, há possibilidade de transmissão. 

Na ocorrência de gravidez, pode prejudicar a formação do bebê, além do risco de aborto.

 

Sintomas comuns a quem tem herpes genital:

  • Úlceras

  • Ardência ou coceira nas áreas lesionadas

  • Vermelhidão

  • Inchaço dos gânglios

  • Infecção recorrente 

  • Sensação de formigamento

  • Dor ao urinar

  • Febre

 

Tratamento 

Antivirais. 


 

Hepatite B ou C

A hepatite é a infecção ou inflamação do fígado, em algumas situações causada por vírus, como as do tipo A, B, C, D e E. A hepatite do tipo B tem a maior taxa de transmissão em relações sexuais ou em caso de contato com o sangue (uso de drogas, transfusões, etc). A do tipo C também pode ser transmitida através do sexo, mas são raros os casos em que isso ocorre.

A grande parte dos portadores da doença não sabem que possuem o vírus, descobrindo somente quando já desenvolvem doenças como: cirrose, câncer e outras doenças crônicas do fígado.

 

Sintomas comuns a quem tem hepatite:

  • Pele e olhos amarelados

  • Cansaço extremo

  • Tontura 

  • Enjoo

 

Tratamento 

De forma preventiva, através de vacina (hepatite B). E quando a doença já está instalada, por meio de medicamentos antivirais.


 

Clamídia

Doença que nem sempre apresenta sintomas e que pode atingir homens e mulheres de todas as idades. Mesmo quando os sintomas não estão aparentes é possível a sua transmissão, através de contato com as secreções dos órgão sexuais masculinos e femininos, inclusive da mãe para o bebê, durante o parto ou no momento da amamentação.

 

Sintomas comuns a quem tem clamídia:

  • Dor ou ardência ao urinar

  • Dor no abdome

  • Dor na região pélvica

  • Dor nos testículos ou vagina

  • Dores durante a relação sexual

  • Febre

  • Corrimento vaginal anormal

  • Sangramento na vagina

  • Menstruação irregular

  • Secreção no pênis

 

Tratamento

Antibióticos.


 

Conheça a Clínica Andros

A Clínica de Urologia ANDROS atua há mais de 15 anos com o objetivo de oferecer o melhor atendimento urológico de Brasília.

Contamos com uma equipe de especialistas graduados nos maiores centros médicos do Brasil e dos Estados Unidos. Possuímos uma estrutura moderna e confortável para o acolhimento do paciente com diversas patologias urológicas.

Nossa equipe está pronta para oferecer consultas, diagnóstico, tratamento e reabilitação. Tudo no mesmo lugar e com o padrão ANDROS de qualidade. Agende sua consulta agora mesmo!