blog-post-image

Procedimentos Urológicos

Apesar de muitos procedimentos urológicos serem evitados com consultas regulares ao urologista, muitos pacientes acabam procurando ajuda após perceberem alguma anormalidade fisiológica em seu dia a dia.

 

Um sintoma muito comum que costumamos ignorar é a percepção de pequenas quantidades de sangue na urina. Por mais que esse acontecimento tenha sido percebido apenas uma vez, o paciente que não procura um médico urologista pode estar ignorando um sintoma muito importante de câncer nos rins ou bexiga.

 

É importante ressaltar que a pessoa deve procurar um atendimento urológico assim que perceber qualquer alteração fisiológica ou dor física.

Tipos de procedimentos urológicos

 

Normalmente, os procedimentos urológicos são solicitados para evitar a necessidade de uma intervenção cirúrgica. Eles serão solicitados pelo médico após a consulta com o urologista, podendo envolver a solicitação de diversos exames complementares como exames de imagem e laboratoriais. Entre os tipos de procedimentos urológicos mais comuns estão:

  • Peniscopia;
  • Postectomia;
  • Biópsia peniana;
  • Cistoscopia;
  • Estudo Urodinâmico;
  • Biópsia prostática;
  • Tratamento para incontinência urinária.

O tratamento para incontinência urinária, por exemplo, não precisa ser necessariamente através da cirurgia de sling. O tratamento em mulheres pode incluir exercícios com fisioterapeuta e aparelhos indicados pelo médico urologista, visando uma melhora e fortalecimento dos músculos que seguram a bexiga.

 

Alguns dos procedimentos urológicos são solicitados pelo médico para diagnosticar a possibilidade de uma cirurgia. Um dos procedimentos urológicos mais comuns para descobrir a necessidade de uma cirurgia é a biópsia da bexiga, mais conhecida como cistoscopia. A cistoscopia faz a retirada de uma pequena quantidade do material que deverá ser enviado para uma análise anatomopatológica, onde o médico descobrirá o conteúdo daquele material e a necessidade de remoção ou tratamento alternativo.

 

Um dos procedimentos urológicos mais comuns é o tratamento de cálculos renais, chamado de litotripsia extracorpórea por ondas de choque. Nesse procedimento, o paciente com pedras nos rins, recebe uma quantidade controlada de ondas de choque localizadas diretamente na região onde as pedras estão. Esse procedimento urológico visa a fragmentação das pedras em pedaços menores que podem ser eliminados na urina.

 

Ao realizar algum dos procedimentos urológicos, normalmente o paciente não precisa ficar internado em ambiente hospitalar, podendo ter alta e voltar às suas atividades diárias conforme orientação médica.