Tratamento - Cálculo Renal

Cálculo Renal

calculo-renal

O Raio-X mostra um cálculo renal de 2.5 cm antes e após sua fragmentação com LASER (Cálculo foi completamente removido).

Desde a antiguidade as pedras nos rins ou cálculos urinários causam sofrimento ao seres humanos. A litíase urinária é uma doença crônica que acomete cerca de 10-15% da população, sendo mais comum em homens e na faixa etária dos 20 aos 40 anos.

Existem diversas causas, ainda não totalmente esclarecidas, para a formação de cálculos renais. Desde alimentação, alterações metabólicas e baixa ingestão de líquidos, que acabam culminando em uma supersaturação da urina e a formação dos cálculos. Em Brasília, devido ao clima quente e especialmente seco, este problema toma dimensões ainda maiores, aumentando significativamente a incidência de cálculos em nossa população.

Tratamento

No caso de cálculos “pequenos” localizados no rim, pode-se fazer acompanhamento clínico expectante, exceto quando há sintomas. Para cálculos maiores (5mm ou mais) ou associados a dor, sangramento, infecção e obstrução, poderá haver necessidade de tratamento específico.

calculo-renal-2O tratamento dos cálculos evoluiu nos últimos anos para técnicas de menor agressão ao organismo (terapia minimamente invasiva). De modo que tratamentos invasivos, comuns no passado, como as cirurgias abertas, com grandes cortes, risco de sangramento e maior dor no pós operatório, caíram no abandono e são realizadas somente em casos excepcionais. Também muito popular no passado, a fragmentação por ondas de choque externa vem tendo seu uso descontinuado devido a riscos do desenvolvimento de diabets mellitus 16.8% ou hipertensão arterial 36.4%, o que se deve ao efeito mecânico direto da onda de choque de fragmentação sobre o rim e o pâncreas (Journal of Urology, 2006; 175 (5) : 1742–7).

Atualmente estas técnicas estão cedendo lugar para terapias endourológicas minimamente invasivas, nas quais o cálculo é abordado por meio da utilização de aparelhos delicados e precisos, proporcionando uma agressão mínima ao organismo, uma recuperação precoce, sem a presença de cicatrizes e com mínima dor. Como por exemplo, o ureterorrenoscópio flexível, um pequeno aparelho que é introduzido pela uretra (canal da urina) até ao rim, permitindo a visualização direta do cálculo, sua fragmentação com o LASER e a retirada dos fragmentos sem a necessidade de cortes.

calculo-renal-3

Salientamos que o exposto acima são informações bastante resumidas para facilitar a compreensão. Assim caso haja alguma dúvida, agende sua consulta com um de nossos Urologistas para que eles possam orientá-lo(a) da melhor maneira.